Open navigation

HSC

HOSPITAL-1-1024x521-1

Integrante da Apesc desde 2003, o Hospital Santa Cruz (HSC), entidade sem fins lucrativos, é o principal centro de saúde do Vale do Rio Pardo. Com 108 anos de atuação, conta com 232 leitos disponíveis à comunidade, corpo clínico com cerca de 235 médicos e equipe de 991 funcionários.

O HSC é um Hospital de Ensino, habilitado como Centro de Referência em Alta Complexidade Cardiovascular e Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Traumato-Ortopedia e em Terapia Nutricional Enteral e Parenteral, sendo, ainda, referência nas especialidades de partos de alto risco, transplante de córnea/esclero e Porta de Entrada de Urgência e Emergência. Realiza atendimentos a pacientes internados e ambulatoriais, principalmente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e oferece serviços de diagnóstico e tratamento com procedimentos diferenciados.

Percentual de atendimentos SUS: 82,49%

Percentual de atendimentos dos demais convênios e particulares: 17,51%


Missão e Visão

Missão

Proporcionar atendimento humanizado e de excelência em saúde, promovendo a qualidade de vida e a geração do conhecimento.

Visão

Ser um Hospital de Ensino consolidado, sustentável, constituindo-se como um centro de referência em saúde.


Realizações

Dentre as inúmeras realizações de 2016, destacam-se:

– Habilitação do HSC como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Terapia Nutricional Enteral e Parenteral, conforme Portaria nº 2534, de 28 de dezembro de 2016, publicada no Diário Oficial da União de 29 de dezembro de 2016.

– Dez anos de serviços prestados à comunidade pelo Centro de Diagnóstico e Intervenção por Imagem (CDII) que, ao longo dos anos, agregou novos serviços e colocou o HSC como referência no atendimento a pacientes que necessitam de exames radiológicos, ecografias, ecocardiografias, mamografias, procedimentos de hemodinâmica, medicina nuclear, ressonância magnética e litotripsia. O CDII realiza, em média, 9 mil exames por mês, e atualmente conta com 77 funcionários, entre médicos, enfermeiros, técnicos em radiologia e administrativos.

– Nomeação, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, de um médico e de uma enfermeira da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do HSC, bem como de representantes da Associação Brasileira dos Profissionais em Controle de Infecções e Epidemiologia Hospitalar, para integrar o Grupo de Trabalho que irá revisar os critérios diagnósticos de infecção de trato urinário e infecção do sítio cirúrgico relacionada à assistência à saúde e às medidas de prevenção.

– Dezoito meses de atuação da equipe do cirurgião cardíaco Fernando Lucchese no HSC, cujo objetivo foi qualificar ainda mais os atendimentos na área de cirurgia cardíaca após o credenciamento da Instituição como Centro de Referência em Alta Complexidade Cardiovascular, e oferecer consultas e vários exames diagnósticos não apenas para pacientes de convênios privados/particulares, mas também para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).  A parceria fornece à comunidade soluções e tratamentos avançados, antes disponíveis somente nos outros quatro centros de referência do Estado (três em Porto Alegre e um em Passo Fundo), e possibilita ao paciente tratar suas doenças de maneira menos invasiva, com menor risco e menor tempo de internação. Nos primeiros 18 meses foram realizadas 150 cirurgias de grande porte, como revascularização do miocárdio (ponte de safena), cirurgias valvulares (válvulas do coração), além de cirurgias de aorta, cirurgias associadas, tumores cardíacos e cirurgias congênitas.

– Realização do 4º Simpósio de Segurança do Paciente, promovido pelo Núcleo Interno de Gerenciamento e Segurança do Paciente do HSC (Nigersp), com o tema “Ações Interdisciplinares de Segurança do Paciente”. Com o apoio da Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente (Rebraensp), o evento contou com palestras, mesa-redonda e rodas de conversa, atingindo 150 participantes de vários locais do Estado.

– Realização do Projeto de Revitalização da Pediatria do HSC: O Projeto teve como objetivo contribuir para uma recuperação mais rápida das crianças internadas, oferecendo a elas um ambiente lúdico e acolhedor, além da possibilidade de desenvolver a autoestima e aspectos cognitivos e afetivos. A primeira etapa ocorreu no dia 7 de outubro com o lançamento do livro infantil Lino, o Anjinho Travesso, que conta as aventuras de um anjinho que se acidenta ao cair de uma nuvem e vai para um hospital, onde faz amizade com as demais crianças que ali estão se recuperando. Em seguida, no Dia da Criança, foi entregue um exemplar para os funcionários do HSC que têm filhos com idade até 12 anos. No dia 7 de dezembro foi inaugurada a nova identidade visual da Pediatria, momento em que foi lançado o segundo volume do livro, O Natal de Lino & Laila. Com a revitalização, a Pediatria agora conta com painéis alusivos aos personagens dos livros nos corredores e nos espaços de recreação, que receberam adequações, como instalação de televisores, novos móveis, brinquedos pedagógicos e reformas na estrutura física.

– Implantação, em fevereiro, do serviço de diálise aos pacientes agudos, vinculados à Unidade de Terapia Intensiva Adulto, que necessitam de terapia renal substitutiva. Para que fosse possível oferecer esse serviço à comunidade, o HSC estruturou uma equipe multiprofissional e adquiriu equipamentos para realização de diálise intermitente e diálise contínua. Em 2016 foram atendidos 68 pacientes, totalizando 313 sessões de diálise realizadas.

– Atendimento, em 2016, de 56.846 pessoas pelos critérios do protocolo Manchester para classificação de risco. Implementado no HSC em 2015, o protocolo estabelece a prioridade para o atendimento das pessoas que acessam o serviço de urgência e emergência do Hospital, assegurando a assistência médica de acordo com a gravidade e do tempo máximo que o paciente pode aguardar pelo atendimento. É um protocolo testado e reconhecido internacionalmente, em funcionamento em vários hospitais e unidades de saúde no Brasil e no mundo, e a classificação divide-se em 5 cores, sendo vermelho para as situações de emergência (casos gravíssimos, com risco de morte e necessidade de atendimento imediato), laranja (muito urgente), amarelo (urgente), verde (pouco urgente) e azul (não urgente).


Integração com a Comunidade: saúde, ensino, pesquisa e extensão

O HSC, a partir de sua certificação como Hospital de Ensino, tem se tornado importante locus de desenvolvimento da saúde da população em sua região de abrangência. Na tríade “ensino”, “pesquisa” e “assistência” há a constante preocupação com a promoção da saúde e a responsabilidade de qualificar a atenção aos seus agravos.

Na mesma proporção em que aumenta sua qualificação técnica, o HSC trabalha no contexto das inovações tecnológicas, humanização da atenção e formação de profissionais conscientes das necessidades de saúde da comunidade. Além do que, os inúmeros projetos de pesquisa, de ensino e de extensão colaboram com a sua integração à rede de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), respeitando os fluxos da complexidade do atendimento, bem como da referência e contrarreferência.

Com o objetivo de prestar serviços de saúde cada vez mais qualificados e resolutivos e desenvolver padrões de excelência assistencial/acadêmica, o HSC conta com:

– Docentes e acadêmicos dos cursos das áreas de Ciências Biológicas e Saúde, Ciências Exatas, da Terra e Engenharias e Ciências Sociais Aplicadas e de cursos de pós-graduação da Unisc, assim como cursos técnicos do Centro de Educação Profissional da Unisc (Cepru), desenvolvendo atividades relacionadas à assistência de pacientes e pesquisas. Em 2016, 1.016 estudantes realizaram atividades de estágio, aulas práticas e visitas observacionais em diversas áreas de conhecimento. Além disso, foram desenvolvidos 101 projetos de pesquisa;

– Curso de graduação em Medicina, oferecido pela Unisc, com atividades curriculares permanentes nos últimos dois anos do curso (internato) nas áreas de Clínica Médica, Cirurgia Geral, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria, Intensivismo e Urgência/Emergência. Em 2016 foram prestados 10.512 atendimentos médico-hospitalares a pacientes SUS por meio do Ambulatório Acadêmico do Curso, bem como procedimentos nas próprias estruturas do HSC;

– Localizado no espaço físico da Unidade Ambulatorial do curso de Medicina, o Ambulatório de Alta Complexidade Cardiovascular atende pacientes eletivos e no pré e pós-cirúrgico. Em 2016 foram realizados 4.780 atendimentos a pacientes SUS;

– Programas próprios de Residência Médica (Pós-Graduação Lato Sensu), credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica, nas áreas de Medicina de Família e Comunidade, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Ginecologia e Obstetrícia e Pediatria. A área de Medicina de Família e Comunidade solicitou ampliação de 12 vagas em 2016, totalizando para esta especialidade 17 vagas, que aguardam parecer final do Ministério da Educação – MEC;

– Programa de Residência Multiprofissional Integrada em Saúde, curso de especialização com ênfase em Intensivismo – Urgência/Trauma, caracterizado por ensino em serviço. Os temas do programa estão alinhados conforme o Ministério da Saúde e visam à promoção da inclusão social, à redução das diferenças e à preservação das diversidades culturais na região de abrangência. Em 2016 foram realizadas diversas ações, com destaque para aquelas desenvolvidas em conjunto com a Rede Básica de Atenção à Saúde do Município de Santa Cruz do Sul e o atendimento multiprofissional e interdisciplinar prestado no próprio HSC. Em 2016 ocorreu a solenidade de formatura da primeira turma do Programa, quando 17 profissionais receberam o certificado de Especialista em Urgência e Trauma;

– Atendimento, em 2016, de 65.695 pacientes por meio do Sistema Único de Saúde no serviço de urgência e emergência do HSC;

– Participação do HSC em projetos internacionais e nacionais no campo da Medicina Intensiva:

a) A UTI Adulto está como centro participante no projeto de pesquisa intitulado “BaSICS – Estudo randomizado, fatorial 2×2, para avaliar o efeito de uma solução cristaloide balanceada em comparação ao cloreto de sódio a 0,9%, e infusão rápida versus lenta, nos desfechos clínicos de pacientes gravemente enfermos”, desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa do Hospital do Coração de São Paulo (IP-HCor) e, no HSC, pelo médico Rafael Botelho Foernges, coordenador médico da UTI Adulto. O projeto tem como objetivo testar uma nova solução para reposição volêmica em Choque Séptico, hoje uma das principais causas de mortalidade em UTI;

b) Projeto “UTI Visitas: avaliação da visita ampliada em UTIs Brasileiras”, coordenado pelo Hospital Moinhos de Vento e com participação de cerca de 40 UTIs Brasileiras, dentre essas a UTI Adulto do HSC. A pesquisa acontece em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) e tem por objetivo avaliar a eficácia e segurança do modelo de visitação familiar ampliada (12 horas por dia) ao paciente criticamente enfermo;

c) Projeto “ART – Alveolar Recruitment Trial – Estudo Clínico Randomizado Avaliando o Efeito da Manobra de Recrutamento Alveolar Máximo Associada a PEEP Titulada versus Estratégia Padrão (ARDSNET) na Mortalidade de Pacientes com SARA”. Em desenvolvimento no HSC, é um projeto internacional coordenado pelo Hospital do Coração, com a participação de mais de 130 UTIs, em mais de 15 países. Seu objetivo é encontrar o melhor modo de manejar os pacientes com a síndrome da angústia respiratória do adulto – condição associada a diversas afecções respiratórias agudas, como as virais, entre essas a causada pelo Vírus da Gripe H1N1 -, altamente prevalente nos dias de hoje e de relevância clínica no cenário dos cuidados a pacientes críticos;

 

– Realização, no dia 2 de junho, de roda de conversa sobre as residências multiprofissional e médica do HSC, como parte da Semana Integrada em Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). A roda de conversa é uma prática com comunicação dinâmica entre estudantes, docentes, facilitadores e profissionais, oportunizando expressar opiniões, conceitos e vivências sobre o tema proposto (“Residências Multiprofissional e Médica do HSC: Formas de acesso, vivências e desafio”), bem como refletir sobre este, configurando um espaço de formação e de troca de experiências;

– Promoção, por meio da Comissão de Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar (CCIH) e do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE), da IV Jornada de Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar e II Jornada de Terapia Intensiva do HSC. Com a realização de conferências, palestras e mesas redondas, as jornadas tiveram o apoio da Sociedade Riograndense de Infectologia, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, da Associação Brasileira de Profissionais de Controle de Infectologia e Epidemiologia Hospitalar, da Associação Gaúcha de Profissionais em Controle de Infecção, da Liga Acadêmica de Clínica Médica do Curso de Medicina da Unisc e da Liga Acadêmica de Infectologia do Curso de Medicina da Unisc;

– Realização, por meio da Comissão de Residência Multiprofissional (Coremu) do HSC, do Curso de Ventilação Mecânica, com duração de 20 horas e ministrado pelo professor Sergio Nemer, fisioterapeuta e doutor em Pneumologia pela Universidade de São Paulo (USP). Voltado para profissionais e acadêmicos de Fisioterapia, Medicina, Enfermagem e demais áreas da saúde, abordou temas como Modos ventilatórios convencionais; Monitorização ventilatória e ajuste do ventilador mecânico; Modos de desmame; Índices preditivos para o desmame; Ventilação mecânica na DPOC e na SDRA; Estratégia protetora, “Driving Pressure”, PEEP ideal e posição prona; Recrutamento alveolar; Ventilação mecânica no TCE; Monitorização multimodal; Quando e como hiperventilar; e Como usar a PEEP e como fazer o recrutamento alveolar no paciente com TCE e SDRA;

– Lançamento do novo Manual de Dietas Hospitalares do HSC, em parceria com o Serviço de Nutrição e Dietética do Hospital e o curso de Nutrição da Unisc. O objetivo foi revisar e atualizar os cálculos das dietas hospitalares utilizadas no HSC (utilizando o software Dietwin Plus), bem como adequar o material existente à legislação sobre alimentação e às necessidades do serviço de nutrição hospitalar. O Manual está disponível no Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) para acesso e consulta facilitados, assim como em todas as copas do Hospital;

– Participação do HSC, no dia 10 de novembro, da pesquisa NutriDia Brasil, edição 2016-2019, organizada pela Sociedade Europeia de Nutrição Enteral Parenteral. Participaram do estudo nutricionistas do HSC, nutricionistas residentes e estagiários do curso de Nutrição da Unisc. Foram avaliados, mediante preenchimento de questionário pelos pacientes e profissionais de saúde, diversos cuidados nutricionais oferecidos aos pacientes internados nas enfermarias, na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e aos pacientes com câncer, verificando-se, após 30 dias, a situação desses pacientes. A pesquisa permite avaliar os motivos pelos quais o paciente hospitalizado não tem uma ingestão alimentar adequada, assim como permite verificar o impacto do risco nutricional e da ingestão inadequada na evolução desse paciente. Compara, ainda, o desempenho de hospitais de diversas áreas do Brasil em relação aos cuidados e às necessidades de recursos para a realização da Terapia Nutricional. O objetivo é aumentar a consciência e o conhecimento sobre a importância da desnutrição intra-hospitalar, principalmente de causa iatrogênica, e seus cuidados na recuperação do paciente;

– Grupo de pesquisa interdisciplinar Reabilitação em Saúde e suas Interfaces, vinculado ao CNPq. Tem por objetivo avaliar a influência da abordagem interdisciplinar em portadores de doenças crônico-degenerativas e a relação com os aspectos funcionais, nutricionais, psicológicos e farmacológicos. Também estuda o aumento da morbimortalidade decorrente dessas doenças;

– Visitas guiadas à lavanderia do Hospital, direcionadas aos acadêmicos que ingressam na Instituição para realizar estágios e cursos, com o objetivo de conscientizar sobre o cuidado e o uso responsável do enxoval a fim de garantir a segurança de pacientes, funcionários, médicos e acadêmicos, bem como a qualidade nos serviços prestados. Em 2016 foram realizadas 10 visitas, organizadas em pequenos grupos que acompanharam o processamento das roupas e receberam instruções sobre o processo, as regulamentações e o fluxo de expediente;

– Serviço de Arquivamento Médico e Estatístico (Same): devido à sua importância no contexto de Hospital de Ensino do HSC, o setor constitui-se em qualificada base de dados institucional. Uma vez que os prontuários médicos apresentam, em seu conteúdo, informações clínicas a respeito de patologias, diagnósticos e tratamentos realizados ao longo dos anos, convertem-se em vasta e minuciosa fonte de informação para pesquisas científicas na área da saúde.


Participação em Conselhos

O Hospital Santa Cruz integra o Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica com o serviço de vigilância de agravos de notificação compulsória, tendo expressiva representatividade na comunidade. A relevância do Hospital para a comunidade local, regional, estadual e nacional é reiterada pela participação do HSC em diversos conselhos e associações. O conhecimento e a experiência agregados pela participação nesses órgãos refletem-se nos projetos e nos programas permanentes desenvolvidos no HSC.


Recursos Humanos


Benefícios

A mantida HSC oferece aos seus funcionários:

– Plano de saúde médico e odontológico;
– Subsídio de parte do custo com refeições;
– Descontos em cursos do Cepru e da Unisc;
– Descontos de 30% na Escola Educar-se;
– Auxílio-estudante;
– Auxílio-creche;
– Internação em leitos privativos.

Capacitações

Ao longo de 2016, as capacitações promovidas pelo HSC contaram com 6.086 participantes. Foram realizadas 42.443 horas de capacitação para os funcionários, atingindo uma média de quatro horas por funcionário ao mês, distribuídas da seguinte forma:

– 34,20% em integração de novos funcionários;

– 29,60% em capacitações e treinamentos de saúde e segurança do trabalhador; e

– 36,20% em qualificação da área assistencial.

O principal objetivo é a qualificação e a atualização constante dos profissionais do HSC, que conta com o Serviço de Educação Permanente (SEP), voltado especificamente ao aperfeiçoamento das práticas dos profissionais de enfermagem, garantindo a segurança e a excelência nos atendimentos prestados.

 

Programa de DesEnvolvimento de Gestores: alçando voos de liderança

Desenvolvido com foco específico no gestor do Hospital Santa Cruz, está pautado no trabalho coletivo, possibilitando a partilha de experiências e o fomento da cooperação institucional. Além disso, o programa também visa ao desenvolvimento de temáticas e de ferramentas que impulsionem e facilitem o processo de gestão de pessoas de forma qualificada e eficaz. Em 2016 ocorreram 19 encontros, atingindo, em média, 32 gestores por mês.

 

Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT)

Em 2016 foram registrados 43 acidentes de trabalho. O SESMT manteve o foco nas integrações de novos funcionários, realizando treinamentos por meio de Ordens de Serviço específicas, aplicadas em diversas áreas da Instituição. Foram realizadas capacitações direcionadas aos gestores, a fim de diminuir o número de acidentes e reforçar o fluxo para notificação de acidentes de trabalho.

O HSC realizou, em setembro de 2016, a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat), com palestras de orientação sobre evacuação de área em caso de incêndio, acidentes de trajeto e a realização de uma feira de saúde aberta ao público, onde ocorreram várias atividades relacionadas à saúde e à segurança dos trabalhadores. Juntamente com a CIPA, no mês de novembro foi realizada a campanha de luta contra a Aids.

A Brigada de Emergência, composta por funcionários voluntários, reuniu-se em diversas oportunidades para estudos teóricos e práticos, bem como para realização de simulados práticos de abandono de área, tendo o último desses simulados acontecido no mês de dezembro, envolvendo o corpo de bombeiros de Santa Cruz, para avaliar o atendimento de emergência e monitorar o tempo de chegada do apoio com os caminhões de combate.

O HSC mantém o Programa 5S, que visa à organização e à identificação dos ambientes e dos mobiliários, ao consumo consciente de materiais de escritório, entre outros itens. Importantes melhorias são percebidas a cada auditoria, que ocorre duas vezes ao ano. O hospital também dispõe de Regras de Ouro, um conjunto de boas práticas que objetiva à melhoria na qualidade do atendimento, na apresentação pessoal e na prevenção de acidentes de trabalho.

Curso de Instrumentação Cirúrgica

No dia 7 de junho, o HSC, por meio do SEP, realizou a entrega dos certificados de conclusão do Curso de Instrumentação Cirúrgica, iniciado em 2015. O curso, com 30 vagas (sendo 50% destinadas a profissionais da própria Instituição) e 160 horas de duração – 60 horas teóricas e 100 horas de estágio prático -, teve o objetivo de proporcionar subsídio teórico/prático aos profissionais Técnicos de Enfermagem que atuam e/ou desejam atuar na área de instrumentação nos Serviços de Saúde, considerando o aparato técnico, teórico e tecnológico, com foco na segurança do paciente.

Programa Acolher PCD (Pessoas com Deficiência)

Em 2016 foram realizadas as seguintes ações:

  • Preparação e sensibilização de equipes (Equipe que Acolhe): Capacitações teóricas e vivências de sensibilização em espaços de informação e reflexão, com o propósito de tornar as equipes melhor preparadas para receber e acolher os profissionais com deficiência;
  • Seleção e Integração de Pessoas com Deficiência: O HSC selecionou, em 2016, 7 pessoas com deficiência para ocupar diferentes cargos em diversas áreas da Instituição, sempre considerando o potencial e o desejo de cada candidato;
  • Acompanhamentos ao funcionário e à equipe: Com o objetivo de promover a integração e o trabalho coletivo, o HSC proporciona momentos de conversa e avaliação do desenvolvimento de cada funcionário com deficiência, bem como às equipes onde estão inseridos, de forma mais próxima e sistemática, no intuito de auxiliá-lo em suas dificuldades, caso ocorram;
  • Ações de divulgação do Programa: Em 2016 foram realizadas ações de divulgação, ampliação e esclarecimentos sobre o Acolher PCD, por meio da distribuição de cartazes informativos e a participação do HSC em eventos alusivos à inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. As divulgações pautaram-se, especialmente, no programa de aprendizagem desenvolvido pela Apesc e suas mantidas.

Programa Acolher – Jovem Aprendiz

Em consonância com os pressupostos do Programa Acolher e o compromisso social da Instituição para com a comunidade local, considerando ainda que o HSC se constitui como a primeira experiência de trabalho formal para jovens aprendizes, foram oferecidos, em 2016, espaços diferenciados de acompanhamento, avaliação e desenvolvimento desses jovens, com encontros sistemáticos individuais e em parcerias com os gestores.

Programa de Qualidade de Vida HSC – “Equilibre-se”

Através desse Programa, o HSC, utilizando-se de estratégias de prevenção e promoção da saúde em espaços de cuidado promotores de sentido, de autoconhecimento e reflexão em relação ao próprio processo de trabalho, proporciona aos seus colaboradores oportunidades de avaliarem suas condições de saúde e de serem protagonistas das mudanças necessárias.

Através de seus profissionais, com a participação de alunos de graduação e de pós-graduação de diversos cursos, são realizadas, dentro da jornada formal e em todos os turnos de trabalho, ações multiprofissionais envolvendo relaxamento (massoterapia, reiki e meditação), alongamento (técnicas de reeducação postural e consciência corporal), jogos cooperativos (atividades lúdicas e recreativas), oficinas (construção participativa e interativa de objetos artesanais) e rodas de conversa (espaços com temáticas variadas, que oportunizam momentos de discussão e reflexão sobre saúde).

Em 2016, 3.424 pessoas participaram de atividades variadas, assim como foram realizados 138 atendimentos individuais, 72 orientações aos gestores, 24 grupos (envolvendo a participação de 209 pessoas) e com diferentes equipes da Instituição, perfazendo um público de 3.843 pessoas beneficiadas.

Bem-vindo HSC

Pensando em desenvolver uma metodologia para melhor acolher e preparar os profissionais de enfermagem que iniciam suas atividades na Instituição, o Hospital conta com o Programa Bem-Vindo HSC para capacitar e desenvolver recursos humanos por meio de treinamentos teóricos e práticos (incubação). Com três anos de atuação o Programa teve, em 2016, expansão de sua etapa prática. Nesse ano, 162 profissionais, em suas áreas específicas de atuação, passaram pelas etapas teóricas e de incubação.

Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)

O HSC, na busca constante pela qualificação na assistência aos pacientes, deu continuidade, em 2016, às atividades para a implantação da Sistematização da Assistência de Enfermagem. Esta é considerada a metodologia ideal para a equipe de enfermagem aplicar seus conhecimentos técnicos e científicos na prática assistencial, favorecendo o cuidado e a organização das condições necessárias para que seja realizado. No Centro de Terapia Endovascular, o processo já ocorre e futuramente irá se expandir para as demais unidades assistenciais do HSC. A SAE compreende cinco etapas: identificação de problemas de saúde do paciente, delineamento do diagnóstico de enfermagem, instituição de um plano de cuidados, implementação das ações planejadas e avaliação.

Meio Ambiente

Em 2016, o HSC realizou diversas oficinas de educação ambiental junto aos seus colaboradores, visando à conscientização e ao engajamento nas práticas ambientais adotadas pela Instituição. Outro aspecto importante foi a doação de resíduos sólidos recicláveis, conforme Resolução da Anvisa – RDC 306/2004, para a Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Santa Cruz do Sul (Coomcat), destacando os 16 mil quilos de papelão, bem como mais de 308 mil quilos de resíduos recicláveis. Além disso, foram recicladas, em 2016, mais de 1,3 mil lâmpadas fluorescentes e descontaminados aproximadamente 310 m³ de resíduos da saúde (sépticos), ambos em empresas capacitadas e licenciadas pelos órgãos ambientais competentes. A Comissão Interna de Meio Ambiente, composta por uma equipe multidisciplinar, atuou de forma constante e muito próxima aos colaboradores. Todas as pessoas que iniciaram suas atividades no HSC ao longo do ano receberam, no momento da integração, informações sobre descarte de resíduos, uso racional de água e de energia elétrica e insumos.


Evolução de Pacientes / Atendimentos

2014 2015 2016
Número de Leitos 248 232 232
Internações 12.633 12.188 11.115
Internações-Dia 50.332 48.455 45.345
Média Geral de Permanência (dias) 3,80 4,02 4,20
Procedimentos Cirúrgicos Totais 10.561 10.504 10.747
Partos (normais e cesáreos) 1.909 1.975 1.877
Atendimentos Ambulatoriais 229.399 197.533 187.491
Refeições Servidas 413.248 387.018 368.698
Processamento de Roupas (kg) 469.128 473.238 453.797

2014

83,27%
SUS
16,73%
Demais Convênios e Particulares

2015

84,60%
SUS
15,40%
Demais Convênios e Particulares

2016

82,49%
SUS
17,51%
Demais Convênios e Particulares

Programas e projetos permanentes


Área Materno-Infantil

Os cuidados de saúde materno-infantil envolvem áreas multidisciplinares e com grande diversidade de serviços hospitalares para a garantia da saúde da mulher e de crianças na faixa etária de 0 a 12 anos. Com o incentivo ao aleitamento materno exclusivo e a promoção do contato precoce do trinômio mãe-pai-bebê, aumenta-se o vínculo afetivo e a interação familiar, fatores que contribuem para a melhoria contínua das condições de vida das pessoas e colaboram efetivamente na redução da morbimortalidade materna, fetal, neonatal e infantil.

O HSC é referência em partos de alto risco para os municípios que integram a 13ª Coordenadoria Regional de Saúde do Estado e mantém referência e contrarreferência com a rede básica de saúde do município de Santa Cruz do Sul. Mães e bebês que recebem alta da Maternidade, assim como os bebês da Unidade de Cuidados Intermediários do HSC, saem com consultas pré-agendadas nos postos de saúde de referência do seu endereço.

Projetos na área materno-infantil realizados em 2016:

– Serviço de Incentivo ao Aleitamento Materno (Siama)

O intuito do Siama é conscientizar, orientar e estimular as gestantes sobre a importância e os inúmeros benefícios do aleitamento materno para as crianças. Para tanto, são atendidas gestantes, parturientes e puérperas internadas no HSC, além de pacientes que já tiveram alta, mas que permaneceram junto ao filho no alojamento materno.

– Método Mãe-Canguru  

Mãe-Canguru é uma modalidade de assistência neonatal preconizada pela Norma Brasileira de Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso. O serviço promove o contato precoce, pele a pele, entre a mãe e o filho, de forma crescente e pelo tempo que ambos considerarem prazeroso e suficiente. Os pais têm livre acesso às UTIs Neonatal e Pediátrica e à Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), o que permite maior participação no cuidado do seu recém-nascido.

– Alimentação gratuita às mães acompanhantes de pacientes SUS

Devido a aspectos motivacionais e afetivos, a presença da mãe é muito importante durante o tratamento do seu filho. Para que elas não precisem se ausentar do Hospital para fazer suas refeições, o HSC disponibiliza alimentação gratuita às mães de crianças internadas pelo Sistema Único de Saúde – SUS na Pediatria, na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), nas UTIs Neonatal e Pediátrica e no Alojamento Materno. Em 2016, 10.947 refeições elaboradas sob a supervisão direta de nutricionista foram servidas às mães.

– Alojamento Materno

O HSC entende que o atendimento humanizado ajuda a respeitar a individualidade e a subjetividade de cada criança e de sua família. Por isso, como forma de promover o contato ininterrupto com o filho recém-nascido e seu aleitamento, disponibiliza gratuitamente um alojamento conjunto para a mãe que já tenha recebido alta da maternidade. Em 2016, 53 mães que acompanharam seus filhos internados pelo SUS na UTI Neonatal, na UTI Pediátrica e na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) foram beneficiadas com 685 diárias no alojamento gratuito.

– Oficina Traçando Encontros 

Desenvolvida por profissionais residentes da psicologia, compõe um espaço de cuidado que proporciona às mães acolhidas no Alojamento Materno do HSC, ou que estavam com seus filhos internados na Unidade de Cuidados Intermediários, um olhar para si como parte do processo de internação da criança, através de uma ocupação criativa frente ao tempo da longa internação. Em 2016, ocorreram 16 oficinas, com 35 participantes.

– Gestantes

O HSC dispõe dos seguintes projetos voltados às gestantes:

  • Visitação de gestantes: A maternidade do HSC é aberta mensalmente para visitação das gestantes e seus familiares que, através de visitas guiadas por profissional do Serviço Integrado de Atendimento Psicossocial (Siap), podem conhecer e se familiarizar com o ambiente hospitalar e a equipe assistencial que irá acolhê-los antes do parto, incentivando a promoção da acolhida antecipada. Nas visitas, as futuras mamães também são informadas sobre os projetos e serviços oferecidos pela Instituição na área materno-infantil, como Fisioterapia e Encontro de Gestantes. Em 2016, 570 pessoas realizaram visitas à maternidade.
  • Encontros de Gestantes: São bimensais, com duração de dois dias e com vagas limitadas, destinados a gestantes e seus acompanhantes. Em cada encontro são realizadas palestras específicas para o pré-parto, parto e pós-parto. As palestras são ministradas por assistentes sociais, fisioterapeutas, psicóloga clínica, enfermeiras e nutricionistas do HSC, bem como por obstetras e pediatras. A participação é gratuita e em 2016 ocorreram 6 edições do encontro, com 140 participantes.

– Programa Bem-me-quer

Promove a qualidade de vida da população por meio da ampliação e da implementação de ações nas áreas da saúde, da educação, da assistência social e da habitação com o apoio da sociedade, que visam à diminuição da mortalidade infantil.

– Grupos Aconchego e Bebê a Bordo

São espaços de apoio para atender às diferentes demandas de pais e familiares das crianças internadas na Unidade de Cuidados Intermediários e nas UTIs Neonatal e Pediátrica do HSC. São trabalhados os sentimentos envolvidos frente à hospitalização, auxiliando no cuidado à criança de forma acolhedora e humanizada, estreitando os vínculos da equipe profissional com as famílias. Em 2016 ocorreram 30 encontros, com 105 participantes.

– Hora do Conforto e Musicoterapia

São projetos que objetivam proporcionar maior conforto e bem-estar aos bebês internados na UTI Neonatal e na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI).

  • Hora do Conforto: Ocorre na UTI Neonatal e na UCI e é um momento que oferece maior descanso e serenidade aos bebês. Para tornar o ambiente o mais similar possível ao útero materno, são utilizados o silêncio e as redes neonatais instaladas nas incubadoras, que oferecem conforto, calmaria, estímulo sensório-motor, recuperação rápida e reeducação dos gastos de energia calórica, favorecendo o ganho de peso dos bebês.
  • Musicoterapia: São duas sessões diárias de música, realizadas três vezes por semana na UCI, em simultâneo à Hora do Conforto. Utiliza-se o CD Canções de Ninar, composto por músicas tradicionais da cultura brasileira executadas ao violão, com sonoridade relaxante e doce. Além do alívio da dor e do estresse, a musicoterapia promove melhora nas respostas fisiológicas dos recém-nascidos, no aleitamento materno e no vínculo entre pais e bebês.

Humanização e Acolhimento

Com o objetivo de ampliar e potencializar as ações voltadas à área da humanização nas práticas do cuidado, o Hospital Santa Cruz realizou, em 2016, as seguintes ações:

  • Sala de espera da UTI Adulto – Acolher significa amparar, confortar, ouvir. Nesse intuito, a equipe do Serviço Integrado de Atendimento Psicossocial realizou, ao longo de 2016, visitas periódicas à sala de espera da UTI Adulto, com o objetivo de prestar suporte social e psicológico às famílias, orientar sobre serviços de assistência e estabelecer articulações com esses serviços, a fim de garantir a eficácia dos encaminhamentos.
  • Posso Ajudar? – Iniciativa que visa promover a humanização no atendimento a todas as pessoas que utilizam os serviços do HSC, de acordo com a Política Nacional de Humanização (PNH), uma vez que colabora para a melhoria da qualidade e da eficiência da atenção dispensada aos pacientes, acompanhantes e visitantes. Tem por objetivos:
  • Recepcionar os usuários de forma acolhedora e humanizada, visto que é o primeiro contato destes com a Instituição;
  • Encaminhar as pessoas aos locais e aos profissionais que pretendem acessar, de acordo com a demanda apresentada;
  • Orientar sobre a retirada de exames realizados no Hospital;
  • Organizar filas e fluxos de atendimento (uso do totem, cadastro e cartões/etiquetas para acesso às dependências do HSC);
  • Informar sobre normas e rotinas da Instituição;
  • Contribuir para a satisfação dos usuários e para o cumprimento da missão institucional.

Desde o segundo semestre de 2016, as atividades do Posso Ajudar foram estendidas ao CDII.

  • Bate-papo com a Direção – Tem como objetivo oportunizar um espaço de diálogo entre os funcionários e a direção do HSC, configurando-se num momento em que possam ser esclarecidas dúvidas sobre assuntos de interesse dos colaboradores.

Grupo de Acolhimento aos acompanhantes da Ala São Francisco

Coordenado por profissional do Serviço Integrado de Atendimento Psicossocial (Siap), em parceria com os profissionais do Programa de Residência Multiprofissional do HSC, o grupo iniciou no segundo semestre de 2016 com encontros semanais. Seu objetivo é demonstrar a relevância da participação do acompanhante no processo saúde, doença e tratamento do paciente internado, da seguinte forma: proporcionar um espaço de cuidado, escuta, orientação e reflexão; oferecer suporte emocional e orientação psicológica; realizar orientações sociais,  encaminhamentos e contatos com a rede socioassistencial; orientar sobre as rotinas e normas do HSC, esclarecendo quanto aos direitos e deveres do paciente; melhorar a interação acompanhante/equipe multidisciplinar para o conforto do paciente durante sua internação, fortalecendo o tratamento e estimulando a participação ativa da família, entre outros.

Em 2016 foram realizados 17 encontros.

Segurança do Paciente

O Núcleo Interno de Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente (Nigersp) atua desde 2010 para garantir a ética e a qualidade nas atividades assistenciais, registrando e analisando os eventos adversos, orientando e acompanhando as estratégias para o desenvolvimento de novas práticas de saúde no que se refere à segurança do paciente. Dentre as ações desenvolvidas em 2016, destacam-se:

– Plano de Segurança do Paciente: documento que aponta situações de risco e descreve as estratégias e ações para sua gestão, visando prevenir e mitigar incidentes, além de disseminar a cultura de segurança;

– Inserção de etiqueta colorida com alerta para medicamentos termolábeis e de alta vigilância, a fim de garantir seu uso conforme orientação, evitando a perda de estabilidade;

– Manual de Padronização e Diluição de Medicamentos Adulto e Pediátrico, criado para proporcionar segurança ao paciente e à equipe de enfermagem, melhorando a qualidade da assistência;

– Pulseiras em pacientes internados: desde setembro de 2013, todas as pessoas internadas ou que realizam procedimentos cirúrgicos ambulatoriais no HSC são identificadas com pulseira, que contém nome, data de nascimento e código de internação.

Além das ações voltadas especificamente aos pacientes, outras ações de segurança podem ser verificadas ao longo deste Relatório.

Serviço Integrado de Atendimento Psicossocial (Siap)

Contando com duas psicólogas clínicas e duas assistentes sociais, tem por objetivo compreender as dimensões física, psicológica e social do sujeito atendido, valorizar uma atuação próxima e acolhedora, com um olhar sobre os recursos necessários ao bom enfrentamento da realidade imposta. Muitas trocas são necessárias durante o período de internação do paciente, questões precisam ser discutidas com os demais membros da equipe, como também com aqueles que assistem à família na sua comunidade. Trabalha-se sob a lógica de que saúde não se reduz à ausência de doença e que uma vida saudável depende tanto da garantia do acesso aos serviços de saúde, quanto da garantia de condições de vida dignas, no âmbito social, familiar, ocupacional e financeiro. Para muitas situações, a rede básica, socioassistencial e de saúde mental é acionada, garantindo a continuidade do cuidado.

Campo de estágio aos estudantes dos cursos de Psicologia e Serviço Social, bem como atuação em preceptoria na Residência Multiprofissional Integrada em Saúde: Intensivismo, Urgência e Emergência (RMU), em 2016 foram realizadas 2.538 intervenções de Psicologia Clínica, envolvendo atendimentos psicológicos a pacientes, acolhimento e orientação às famílias e acompanhantes, abordagem psicossocial, discussão de casos, contatos e encaminhamentos para os serviços socioassistenciais e de saúde do município e da região. Também foram realizadas 4.335 intervenções de Serviço Social, que associam demandas sociais, intervenções com a rede assistencial, rede de proteção social e apoio social geral.

Núcleo de Epidemiologia

Seu principal objetivo é repassar os indicadores aos gestores municipais, estaduais e federais, auxiliando na missão de monitorar, controlar, minimizar e até evitar surtos e epidemias. As informações geradas contribuem, inicialmente, para orientar intervenções dos serviços e reduzir a transmissão mediante a detecção de agravos coletivos em condições especiais de risco e vulnerabilidade, refletindo diretamente no planejamento e no desenvolvimento de ações nos programas de saúde. Em 2016, foram realizadas 718 notificações/investigações de doenças.

Projeto Referência Contrarreferência Pacientes Ala São Francisco

Tem o objetivo de contribuir na continuidade do tratamento ao paciente, proporcionando-lhe, através do cuidado após a alta, menor probabilidade de reinternação hospitalar e, por consequência, melhor qualidade de vida. O encaminhamento de pacientes com necessidade de acompanhamento junto à rede básica de saúde é feito pelo(a) enfermeiro(a) da Unidade de Internação do HSC, no momento da alta.

Em 2016 foram realizados 23 encaminhamentos pós-alta à rede básica, sendo 15 pacientes pós-cirúrgicos e 8 pacientes clínicos, sem registro de reinternação.

Programa de Reabilitação Cardiorrespiratória

É um programa multidisciplinar que cuida dos pacientes submetidos a cirurgias cardíacas no Hospital Santa Cruz e dos pacientes portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). Projetando o melhor aperfeiçoamento físico, o desempenho social e a autonomia de cada paciente, o Programa tem sede no Hospital Santa Cruz e sua abordagem prioriza atenção integral e especializada.

Higiênia: Uma mãozinha para o Controle das Infecções

É um projeto que busca incentivar/conscientizar os profissionais e a comunidade em geral, de forma lúdica, sobre a necessidade da higienização das mãos. Utiliza-se uma mascote (boneca), que participa de várias ações internas e externas à Instituição, reforçando essa estratégia. É uma medida simples, eficaz e menos dispendiosa para prevenir a propagação das doenças e reduzir agravos e custos relacionados à saúde.

Setembro Amarelo

No mundo, uma pessoa comete suicídio a cada 40 segundos. No Brasil, esse índice é de uma pessoa por hora e Santa Cruz do Sul é um dos municípios recordistas nesse tipo de morte, motivo pelo qual em 2016, por meio de seu Grupo de Trabalho de Humanização e de sua Residência Multiprofissional em Saúde, em parceria com o Comitê Municipal de Prevenção do Suicídio, o HSC aderiu a essa campanha de sensibilização. Na semana de 12 a 16 de setembro ocorreu a Parada Amarela, com distribuição de material informativo e laços amarelos alusivos à campanha nas portas de entrada do Hospital. Nos dias 21 e 22 de setembro foi realizado o Cine Bate-Papo, com discussão baseada no documentário brasileiro Elena (2012).

Outubro Rosa

O HSC, por meio do Centro de Diagnóstico e Intervenção por Imagem (CDII), integra o movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa, que estimula a participação da população, de empresas e entidades em ações de prevenção ao câncer de mama, com realização de diversas atividades ao longo do mês.

Novembro Azul

O movimento Novembro Azul tem por principal objetivo orientar a população masculina sobre a importância do exame de toque retal para o diagnóstico precoce do câncer de próstata, neoplasia maligna mais comum entre os homens e com números superiores ao câncer de mama. A detecção precoce é fundamental para o tratamento, visto que, nessa fase, 90% são curáveis.

Processamento gratuito de roupas

De forma totalmente gratuita, o Hospital disponibiliza os serviços de sua lavanderia para as seguintes instituições assistenciais do município: Centro Materno-Infantil (Cemai), Casa de Saúde Ignes Irene de Moraes, Ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Centro de Atendimento Psicossocial (Caps). Em 2016 foram processados (lavados e passados) 1.900 quilos de roupa.

Controle de acesso às dependências do HSC e controle de visitação através de etiquetas

O sistema de controle de acesso às dependências do Hospital, por meio de catracas e apresentação de documento de identificação, tem como objetivo melhorar o controle do fluxo, ampliando a segurança de pacientes, funcionários, familiares, estudantes e médicos. Em 2016, circularam 675.703 pessoas pela Instituição, sendo, desse total, 545.194 visitantes e/ou acompanhantes de pacientes. Estes, ao apresentarem o documento de identificação, são registrados em sistema informatizado e recebem etiqueta impressa para afixar em local visível na roupa. Essas ações contribuem diretamente na segurança de pacientes, familiares e equipes profissionais, visto que possibilitam o controle da quantidade de pessoas em locais específicos (quartos dos pacientes, por exemplo) e evitam o acesso de pessoas não autorizadas ao ambiente hospitalar.

Voluntariado

O HSC valoriza e reconhece a importância do trabalho voluntário, pois nele observa-se a prática de valores humanos e a aproximação de realidades que contribuem para o tratamento do paciente, além do acolhimento da própria família que, na maioria das vezes, encontra-se desordenada pelas circunstâncias da internação. Em 2016, mais de 15 voluntários realizaram, na Pediatria e na Ala São Francisco, ações como contação de histórias, xadrez, atividades com palhaços Risoterapeutas e Só Risos, entre outras, além de atuarem na organização do espaço destinado às doações recebidas pelo Hospital. A área de recreação da Pediatria agregou, em 2016, uma voluntária responsável por sua coordenação.

Comissões, comitês, núcleos e equipes

O HSC dispõe de variadas comissões, comitês, núcleos e equipes de caráter permanente, formados por profissionais multidisciplinares, cujas responsabilidades variam conforme suas especificidades individuais. Seus objetivos são a preservação da vida, a promoção da saúde das pessoas e do ambiente, a melhoria de processos, a humanização, a segurança e o desenvolvimento, para que a Instituição possa, cada vez mais, oferecer serviços de saúde de qualidade.

 

As comissões, os comitês, os grupos, os núcleos e as equipes são os seguintes:

– Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT);

– Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional (EMTN);

– Comissão de Documentação Médica e Estatística;

– Comissão de Ética;

– Comissão Interna de Mortalidade Materno-Infantil;

– Comissão de Controle de Infecção Hospitalar;

– Comissão Interna de Prevenção de Acidentes;

– Comissão de Óbitos:

– Comissão de Revisão de Prontuários;

– Comitê Hospitalar Transfusional;

– Comissão de Padronização de Medicamentos;

– Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos;

– Comissão Interna de Ergonomia;

– Comissão do Meio Ambiente;

– Núcleo Interno de Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente (Nigersp);

– Grupo de Trabalho de Humanização;

– Grupo de Gestão em Enfermagem;

– Comissão de Residências Coreme/Coremu;

– Comissão de Processamento de Produtos para a Saúde;

– Comissão de Sepse;

– Comissão Interna de Avaliação de Feridas;

– Comitê de Proteção Radiológica Integrado (CPRI).


Recursos Humanos Apesc Saúde – HSC

Faixa Etária

Qualificação dos técnicos administrativos

Antiguidade funcional

Funcionários aposentados – 46
Funcionários com deficiência – 16

Turnover

Funcionários HSC – 29,16%

Admissões – 312

Demissões – 271

 

Sindicato Nº funcionário Nº funcionários sindicalizados
Sindisaúde 765 5
Simers 105 0
Sipergs 3 0
Sergs 71 0
Sindifars 5 0
Sinurgs 3 0
Sasergs 2 0
Sinttargs 37 0
Total 991 5

Gênero

786
Mulheres
205
Homens

Cargos de chefia

85%
Mulheres
15%
Homens

Canais de comunicação


Site

O principal canal de comunicação do HSC na internet é o seu site (www.hospitalstacruz.com.br), que permite o contato direto da comunidade com os diversos setores da Instituição. Por meio dele são divulgadas todas as informações institucionais do Hospital, como histórico, estrutura, números, projetos, programas e serviços realizados.

O site também apresenta o álbum de fotos dos bebês nascidos e permite que os usuários possam enviar mensagens aos pacientes que estão internados, acessar os serviços do CDII e ler as últimas notícias e as reportagens do Informativo HSC, assim como enviar elogios, reclamações ou sugestões para o setor de Ouvidoria.

Blog Pequenos Valentes do HSC

Pequenos Valentes

Tem como objetivo compartilhar histórias dos bebês que ficam internados, por determinado período, na Unidade de Cuidados Intermediários e na UTI Neonatal do HSC, com fotos dos pequenos em estilo newborn, produzidas pela equipe de enfermagem do Hospital. A intenção é proporcionar aos bebês e aos pais a oportunidade de registrar seus primeiros dias/meses de vida de maneira especial e compartilhar relatos de vida que trazem inspiração, amor e coragem para o cotidiano.

Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção – RECI (B3 Qualis Capes ISSN:2238-3360):

A Revista é o periódico oficial do Núcleo de Epidemiologia do Hospital Santa Cruz e do Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde (PPGPS) – Mestrado, da Unisc, e visa integrar a assistência/ensino, compartilhando as experiências em epidemiologia e controle de infecção. A periodicidade é trimestral, e em 2016 foram realizadas 42 publicações. Desde sua criação, em 2011, houve 132.629 acessos a artigos originais de pesquisa clínica e experimental, artigos de revisão sistemática de literatura, metanálise, artigos de opinião, comunicações e cartas ao editor. A revista é totalmente liberada para o acesso, disponível on-line no site do Hospital Santa Cruz (www.hospitalstacruz.com.br) e no site da Unisc (www.unisc.br).

Fôlderes

Por meio dos fôlderes são compartilhadas informações específicas com os pacientes e a comunidade em geral. Dentre os temas divulgados estão aleitamento materno, campanha de doação de órgãos, serviços oferecidos pelo CDII e informações sobre o funcionamento da UTI Adulto, das UTIs Neonatal e Pediátrica, da Unidade de Cuidados Intermediários, do Centro Cirúrgico, das Unidades de Internação, entre outros.

Informativo HSC

Veículo de comunicação institucional que tem como objetivo divulgar os projetos desenvolvidos pela Instituição, bem como as ações e os serviços prestados à comunidade. Possui, ainda, espaço destinado à publicação de artigos de médicos do corpo clínico do Hospital.  A distribuição é gratuita, trimestral, com tiragem de mil exemplares destinados a funcionários, médicos, autoridades políticas e da área da saúde, empresas e hospitais da região, consultórios médicos e clínicas.

Manual da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)

É uma cartilha didática para portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), atendidos pelo Programa de Reabilitação Pulmonar no HSC. Contém informações relevantes e de impacto no autocuidado e no manuseio da doença, ampliando a atenção para além da prática clínica de fisioterapia, farmácia, medicina, educação física, nutrição e psicologia. A versão impressa é distribuída aos pacientes e familiares, estando a versão digital disponível no site do HSC. Uma versão audiovisual foi criada e em breve será disponibilizada on-line.

HSC Em Foco

Jornal mural de uma página, tamanho A3, disponibilizado nos murais internos do HSC. Voltado aos funcionários, apresenta informações sobre cursos e capacitações promovidos pelo Setor de Recursos Humanos, assim como benefícios disponíveis, orientações e eventos de endomarketing.

Redes Sociais

Twitter: Além de servir para informar os internautas, o perfil do HSC no Twitter também é uma via de prestação de serviços para os seguidores. A ferramenta reúne dicas de saúde (prevenção de infecções, qualidade do sono e alimentação) com apoio de setores especializados, como a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar e o Serviço de Nutrição e Dietética do Hospital, e o Instituto do Sono e Neurofisiologia (Insone). O perfil do HSC é twitter.com/ac_hsc.

Facebook: O HSC possui uma página no Facebook, recurso que permite maior interação entre os funcionários com o compartilhamento de fotos e de atividades realizadas na Instituição, além de ser mais uma opção para a divulgação de notícias e de serviços aos seguidores e aos visitantes do perfil. Em 2016, o perfil do Hospital Santa Cruz ultrapassou a marca de 15 mil curtidas.

Instagram: Desde 2015 o Hospital dispõe de uma conta no Instagram, rede social que permite compartilhar fotos e vídeos curtos. O perfil é: asscom.hospitalstacruzrs.

Flickr: No endereço www.flickr.com/hospitalsantacruz podem ser encontradas centenas de fotos de eventos, ações, projetos e programas desenvolvidos no Hospital, organizadas por álbuns e disponíveis para download.

YouTube: O HSC também conta com um canal no YouTube.

 

Ouvidoria

A Ouvidoria do HSC é um canal de comunicação dos pacientes, familiares, funcionários e da comunidade em geral com a Instituição. Quem procura a Ouvidoria tem a garantia de que terá seu assunto encaminhado e de que receberá uma resposta.

Criado para que qualquer pessoa possa manifestar suas opiniões sobre o atendimento, as instalações e os serviços oferecidos pelo Hospital, o setor pode ser utilizado para:

– Elogiar os aspectos positivos;

– Sugerir alternativas que possam melhorar o funcionamento do hospital;

– Consultar quando houver qualquer dúvida sobre o que fazer, como fazer, a quem procurar e como proceder em qualquer situação dentro do HSC;

– Reclamar de qualquer aspecto que seja considerado pelo usuário como insatisfatório.

Durante o ano de 2016, foram registrados 1.474 atendimentos.

Satisfação dos usuários

A Ouvidoria do Hospital Santa Cruz promove pesquisas mensais de satisfação junto aos pacientes internados, com o intuito de avaliar os serviços prestados e a estrutura física oferecida. Em 2016 foram aplicadas 1.316 pesquisas, tendo o índice de satisfação global sido de 95% de aprovação, sendo 95% para pacientes SUS e 97% para pacientes particulares e outros convênios.